Guia para reformar, mobiliar e decorar apartamentos novos

| , | Deixe um comentário

Ao reformar um apartamento é preciso analisar uma série de variáveis que vão do tempo estimado da obra ao orçamento disponível para a realização do processo. Com objetivo de evitar atrasos e estabelecer um bom cronograma, é importante que o arquiteto responsável considere todos os passos da mudança e as especificações corretas para a infraestrutura do local. 

Devido a sua importância, a fase do projeto é classificada como uma das mais longas, durando aproximadamente de dois a três meses para ser concluída. A etapa inclui as plantas de demolição e construção, parte elétrica, hidráulica, marcenaria, forro de gesso, mobília e detalhamento dos materiais utilizados. 

Entre os desafios de reformar e decorar um espaço novo está definir o perfil e funcionalidades de cada ambiente – entendendo tanto as expectativas e necessidades do cliente, quanto analisando a planta original e verificando como é possível chegar à estética desejada pelo contratante.

reforma da casa

A partir dessa análise inicial, o passo seguinte deve ser um estudo de observação para tentar ao máximo prevenir problemas que possam impedir a execução da obra. Como, por exemplo, o comprometimento de canos ao furar a estrutura ou até mesmo a demolição de uma parede. 

Ou seja, é essencial que arquitetos e engenheiros verifiquem a infraestrutura do prédio para que seja viável a execução do projeto conforme planejado.

Em alguns estados brasileiros também é solicitado a apresentação de um documento assinado pelo profissional para que a reforma do apartamento possa ser indicada. Em São Paulo é chamado de registro de responsabilidade técnica (RRT), cadastrado pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil. Seu objetivo é proporcionar segurança tanto ao arquiteto quanto para o futuro morador. 

No caso de participação de engenheiros, é aconselhado a emissão de uma anotação de responsabilidade técnica (ART), neste contexto, gerado pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia.

Agora, em relação ao manual, antes de iniciar os tópicos, o profissional deve ter em mente que sua principal função é realizar um projeto seguro, personalizado e com matérias-primas de qualidade.

Guia prático de reforma de apartamento

A dica número 1 é seguir à risca o plano de reforma do imóvel para evitar contratempos e gastos desnecessários. Para isso, é preciso inclusive informar e obedecer às normas de reforma do condomínio que, em maioria, repreendem modificações estruturais.

  1.  Medição

O processo deve ser iniciado na mediação. Como o próprio nome já diz, significa tirar as medidas para que a planta seja produzida fiel à realidade. A partir dos cálculos realizados, o profissional estuda as possibilidades e propõem as mudanças cabíveis para uma melhor distribuição de espaço.

  1. Criação do projeto 

Após as análises do primeiro passo, o estudo e as considerações propostas deverão ser aprovadas para que, em seguida, o arquiteto parta para a criação de um projeto detalhado, apresentando todas as orientações para a obra do apartamento.

  1. Aprovação do condomínio

Conforme citado na introdução, cada condomínio possui certas exigências para autorizar obras em seus apartamentos. Geralmente, os documentos solicitados são o plano de reforma, contendo o escopo das alterações, o projeto, o cronograma e o RRT ou a ART. 

De forma alguma esta etapa pode ser negligenciada, uma vez que o síndico tem autonomia para barrar o andamento da reforma caso esta não corresponda com as exigências legais do município.

  1. Orçamento de obra

Encerrando a idealização do projeto e tendo sua aprovação, o tópico seguinte a ser abordado pelo profissional é o orçamento geral. Este deverá incluir os gastos com a parte elétrica, hidráulica, acabamentos e até mesmo materiais básicos, como sacos de argamassa e valores de mão de obra. Além de prever o valor, este deve conter uma lista detalhada dos materiais necessários para guiar uma compra sem desperdícios ou grandes reposições. 

  1. Início, meio e fim da reforma do apartamento 

O estágio da reforma é dividido em quatro partes: demolição, instalação, acabamentos e finalizações. A etapa inicial é a que gera mais bagunça e barulho na obra, já que este é o momento onde grande parte do espaço é retirado e descartado. Em seguida, as instalações começam antes mesmo do término da fase de demolição. Durante este passo são realizadas as alterações na estrutura elétrica, dinifrailia e, quando presente, ar condicionado.

Além disso, o segundo tópico ainda inclui a impermeabilização das áreas molhadas (banheiros, área de serviço e varandas). Por depender de diferentes profissionais e equipes, a instalação gera grande movimentação na obra e a necessidade de um bom alinhamento entre as partes envolvidas.

Chegada a terceira etapa, o acabamento envolve o assentamento de porcelanatos, instalação de piso de madeira, produção de bancadas de granito, instalação de caixilhos e mais metais ou louças. 

Por fim, o profissional encerra a reforma com pintura, marcenaria, instalação de espelhos, limpeza de todo o local e uma revisão geral do planejamento e execução. 

Uma dica extra é considerar o tempo de espera entre a execução de uma ou outra atividade no cronograma do projeto.

Apartamento na planta

Quando o apartamento é comprado na planta, as etapas seguem a mesma ordem acima. Ou seja, demolições, construção de alvenarias e instalação de revestimentos.

Decoração do apartamento

A decoração começa a ser idealizada já no projeto arquitetônico, que visa selecionar as melhores soluções de distribuição e ambientação para os cômodos. Para mobiliar o apartamento, o arquiteto deve estar munido de informações a respeito dos gostos e necessidades do cliente. 

No mercado, os perfis considerados tradicionais vão do tradicional, contemporâneo ao clássico e minimalista. E tudo deve ser personalizado de acordo com o estilo de vida dos futuros moradores!

reformar apartamento novo

Reforma em apartamentos novos

Projetos complementares

O termo usado para projetos complementares fala a respeito da necessidade de incluir outros especialistas na obra além dos engenheiros e arquitetos. Entre eles estão projetos de estruturas, instalações hidráulicas e elétricas.

Alvenaria

Ao longo da etapa de alvenaria são levantadas as paredes para que as superfícies recebam os revestimentos.

Gesso

Após a conclusão das paredes ocorre a aplicação de gesso.

Instalação hidráulica

Aqui, o encanador irá preparar as valas para a passagem de encanamentos e ligação dos canos de água.

Instalação elétrica

Já o eletricista será o responsável por passar os fios pelos conduítes, instalar tomadas e interruptores e preparar os bocais para as lâmpadas.

Demais instalações

Colocação de gás, ar condicionado, chuveiros, banheiras e até serviços de telefonia, internet e televisão a cabo. 

Revestimentos 

Em geral, apartamentos na planta são entregues com pisos cerâmicos e azulejos somente nas áreas molhadas. Os demais cômodos ficam no contrapiso, o que é vantajoso para o morador logo investir na opção que tem mais o seu perfil.

Esquadrias

A colocação de portas e janelas é uma das últimas etapas da obra. Atualmente, existem diversos modelos de esquadrias (alumínio, madeira, PVC e vidro temperado). Além da escolha, é recomendado realizar a impermeabilização dos esquadros que irão receber as esquadrias, a fim de evitar infiltrações.

Pintura

Por se tratar de um reboco novo, os pintores precisam lixar as superfícies para remover as irregularidades e, em seguida, corrigir possíveis imperfeições com massa corrida. 

Externos

Por fim, a última etapa da reforma é a execução das áreas externas no caso de varandas.

Limpeza do ambiente 

Antes de passar o local ao cliente definitivamente, os apartamentos devem receber uma boa limpeza pós-obra para a remoção de vestígios de pó e demais sujeiras.

Entrega das chaves

Por fim, a conclusão da reforma do apartamento: o momento da entrega das chaves. Quando trata-se de apartamento na planta, um fator fundamental antes da entrega da chave por meio da construtura é a publicação do Certificado de Vistoria de Conclusão de Obras (CVCO) pela prefeitura – a documentação atesta que o imóvel foi construído seguindo a legislação vigente e sua ocupação é permitida por lei. Não se esqueça dele! 

0 0 votes
Avaliação deste conteúdo
Subscribe
Notify of
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Vamos conversar sobre o seu projeto?

Que tal marcarmos uma ligação para conversarmos sobre seu projeto e nos conhecermos melhor? Compartilhe seus dados e de seu projeto.
Prefere outra forma de contato?
1Sobre você
2Sobre seu projeto
3Agende uma ligação
E-mail(Requirido)
Compartilhe conosco o melhor número para entrarmos em contato

Artigos e conteúdos exclusivos

Paisagismo corporativo

Benefícios do paisagismo nos projetos de arquitetura corporativa

|
A junção da sustentabilidade, conforto e bem-estar, resultam em um ambiente moderno e bonito, porém o contato com a natureza para os seres humanos tem um significado além da estética do que se enx...
Divisoria de escritorio

Divisórias em Escritório: como definir a melhor para o ambiente da sua empresa

|
Se você tem uma empresa, sem dúvida já pensou em formas de deixá-la mais agradável e harmônica. Grande parte dessa organização depende de alguns fatores como logística, orçamento ou até gosto próp...
Home Office

Decoração de Home Office: dicas de como aprimorar seu espaço para aumentar a produtividade

|
Para ter uma boa experiência com o home office é preciso combinar a seriedade do trabalho com um ambiente caseiro mais relaxante e confortável. Porém, pela ânsia em se adaptar ao novo formato, mui...

Copyright © 2022 Studio Area
Criado por Khamomila | Digital Business